Posts tagged ‘inovação’

Inovar para crescer

Um risco grave que o varejista pode enfrentar neste momento de expansão da economia esquecer de inovar.

Em uma fase de expansão podemos incorrer no erro de repetir fórmulas do passado afinal os negócios crescem rapidamente e exigem agilidade.

Entretanto, em fase de expansão todos crescem mas só alguns vão crescer e agregar valor aos seus clientes. A inovação resolve isso.

Mas afinal, o que inovação? Inovação é criar algo novo em sua loja. Não precisa ser uma loja totalmente nova mas pode ser em parte dela.

Entretanto, só se considera inovação aquilo que modificou para melhor e que é capaz de gerar melhores resultados. Óbvio! sem dinheiro novo não adianta inovar.

A inovação vai garantir ao varejista uma posição mais segura no futuro breve, menos vulnerável a concorrência e mais alinhada ás mudanças do comportamento dos consumidores.

Crescer repetindo as mesmas fórmulas atuais vai obrigar o varejista a garantir seu espaço no mercado as custas de descontos e preços baixos. Não que isso perdeu a importância mas depender apenas de preço baixo é obrigar o varejista a trabalhar com margens extremamente baixas, comprometendo seu desenvolvimento no futuro.

Até a próxima.

Ricardo Pastore
Consultor de Varejo e Sócio do Growbiz Group, consultoria especializada em varejo.

15 de março de 2010 at 18:46 Deixe um comentário

Última chance para participar da Convenção da NRF 2010

No Brasil, independente do ramo ou produto, mais de 80% das decisões de compra são tomadas pelo consumidor no ponto de venda. Por isso, ter seus produtos no ponto certo, com o layout certo, as cores certas, o visual merchandising certo, não é apenas bom para a maioria das empresas. É fundamental!!! Pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso. Ou entre um sucesso mais ou menos e o sucesso retumbante. Afinal, faturar é preciso. Lucrar, idem. E, para isso, o ponto de venda precisa ser mais do que bonito. Precisa funcionar como uma máquina de vendas.

É esse o foco do grupo que a GrowBiz, em conjunto com a J2B, vai levar para a Convenção Anual da NRF – National Retail Federation, em Nova York, em janeiro de 2010: o DESIGN QUE VENDE.

Se você se interessa por Varejo, clique aqui para conhecer o programa detalhado – inclusive alguns eventos dos quais só quem for do nosso grupo vai poder participar, como, por exemplo, uma palestra fechada com o grande Paco Underhill, especialista em comportamento de consumo e autor do livro “Why We Buy?”.

Atenção: Não levaremos um grupo grande, porque queremos garantir que cada um receberá a atenção especial e individualizada que merece, de acordo com suas necessidades e seus interesses específicos. Restam pouquíssimas vagas!

Leia aqui o artigo de Paco Underhill publicado no Washington Post sobre a necessidade de mudança de foco no faturamento varejista frente às oscilações da economia. (link em inglês)

3 de dezembro de 2009 at 12:58 Deixe um comentário

Marcelo Cherto fala sobre Design Thinking à HSM Online

Marcelo Cherto, CEO da GrowBiz, em entrevista à HSM Online durante a HSM Expo Management 2009, fala sobre o Design Thinking como estratégia para a abordagem de problemas, e a sua aplicação no desenvolvimento de projetos de ocupação de mercado.

Continue Reading 2 de dezembro de 2009 at 16:30 Deixe um comentário

Vamos parar de falar em Inovação e falar só em Gestão


Tempos atrás, meu amigo, parceiro e guru Clemente Nobrega me disse que eu deveria me sentir inteiramente à vontade para reproduzir aqui, neste blog, os textos dele. Então, aí vai um texto que achei simplesmente imperdível: Devemos parar de falar em inovação, devemos falar só de gestão (texto de Clemente Nobrega): Gestão e inovação hoje são sinônimos.

Deveríamos usar só um dos dois termos. Antigamente, administrar significava supervisionar – tomar conta, garantir que o que era para ser feito estava sendo feito de acordo com certo “molde”. Hoje, ninguém precisa mais de supervisores porque não há mais “certo molde” no sentido em que havia no passado. O molde é mutante.

O termo “inovação” dá a entender coisas novas, mas inovação não é necessariamente sobre “coisas novas”. Inovação é o que se tem de fazer para que a empresa gere “dinheiro novo“. Pode ser até sobre coisas velhas . A DELL, há cerca de um ano, passou a vender seus computadores em lojas de varejo – uma coisa velha, que muitos já faziam, mas não a DELL, que só vendia direto. Essa “coisa velha”, se der dinheiro, será dinheiro novo e, portanto, será uma inovação para a DELL. Há empresas (HP) abrindo lojas próprias – uma coisa velha. O que elas querem? Você sabe…A métrica é sempre dinheiro.

Isso é assim porque em todos os setores há competidores que lançam, toda hora, produtos novos (que dão dinheiro), introduzem toda hora ferramentas, canais de venda, processos e técnicas novas (que dão dinheiro), mudam rápido, a toda hora, para “gerar dinheiro novo”.

Quer dizer, gestão não é mais sobre ADMINISTRAR UM MOLDE, mas sim um processo, cujo objetivo é gerar dinheiro novo continuamente. Esse processo se chama “inovação”.
Marcelo Cherto

20 de novembro de 2009 at 17:00 Deixe um comentário

Esqueça a crise e inove


Não sei você, mas eu não agüento mais ler nem assistir a entrevistas com especialistas que prevêem diariamente a “derrocada do capitalismo”, o “fim dos tempos” e tudo quanto de péssimo possa acontecer às empresas e à economia mundial. Será que dá mesmo para guiar nossas ações pelo que dizem esses “arautos do caos”?

A verdade é que, na História da Humanidade, muitos especialistas já cometeram erros estrondosos em suas previsões. Quer uma prova concreta? Que tal as frases a seguir, que, por mais que pareçam piadas, foram mesmo pronunciadas por especialistas nas respectivas áreas?

“Não há motivo para alguém querer ter um computador em casa.” [Ken Olson, fundador e presidente da DEC – Digital Equipment Corporation, em 1977]

“Quem diabos iria querer ouvir a fala dos atores, num filme?” [H.M. Warner, fundador da Warner Brothers]

“Não gostamos do som deles. E, além disso, música de guitarras logo vai sair de moda.” [executivo da Decca Records que se recusou a contratar os Beatles, em 1962]

“Tudo o que o Ser Humano poderia inventar já foi inventado.” [Charles H. Duell, então Diretor do Departamento de Patentes dos EUA, em 1899]

“Até junho deste ano, o Rock’n Roll vai sair de moda.” [revista Variety, no início de 1956]

“Esse tal de telefone tem muitas falhas para ser levado a sério como um meio de comunicação. Esse aparelho é inerentemente desprovido de qualquer valor para nós.” [memorando interno da Western Union, em 1876]

Portanto, antes de entrar em desespero com o que você lê nos jornais, escuta no rádio ou assiste na TV, tenha fé em si mesmo, entenda seus clientes, ofereça o que eles querem de um jeito melhor que seus concorrentes, por um preço que aqueles estejam dispostos a pagar e que seja maior do que o quanto você gasta para produzir e entregar o que lhes vende.

Inove (em produtos, soluções, canais, modelos de negócio, etc), faça uma diferença positiva na vida de seus clientes e nunca se acomode. E você vai ver que as previsões dos ditos especialistas não vão se materializar. Ao menos, não para você e sua empresa.

Marcelo Cherto

4 de novembro de 2009 at 13:00 Deixe um comentário


Posts recentes

Siga a GrowBiz no Twitter

Feeds